Esgotamento em fossa: Como é feito ?

Esgotamento em fossa: Como é feito ?

Esgotamento em fossa: Como é feito ? – Este procedimento em fossa esse é um procedimento bastante comum, também conhecido como limpa-fossa ou simplesmente limpeza de fossa, ele consiste em retirar os dejetos dentro da fossa  para evitar o seu funcionamento. A fossa é uma estrutura importantíssima e fundamental para o dia a dia de muitos locais.


Esgotamento em fossa – O que você precisa saber

A fossa séptica é um sistema complexo de tratamento de esgoto, mesmo que seja usado em ambientes considerados mais “simples”. Apesar de não estar ligada com a rede de esgoto e com um sistema de tratamento moderno, existe uma série e procedimentos que tornam a fossa um sistema complexo.


Como funciona a fossa séptica

É muito importante entender como a fossa séptica funciona para saber o porque a limpeza e o esgotamento são tão importantes. Inicialmente, através de um processo de decantação, a fossa séptica faz a divisão dos resíduos sólidos do esgoto. Ela retém os efluentes de uma casa em sua primeira “câmara”. 

Durante este primeiro momento, o material sólido acaba sedimentando no fundo da fossa, formando o lodo, enquanto a parte líquida permanece acima dessas substâncias, flutuando na água. A partir deste momento se dá uma complexa cadeia de eventos desencadeados por bactérias anaeróbicas. 

Esses micro-organismos trabalham para anular a nocividade do material presente na água.  Esse processo reduz os resíduos sólidos, líquidos e estabiliza a ação dos gases. A partir deste momento é possível jogar o líquido de volta à natureza sem contaminações.Durante todo esse procedimento, os gases devem escapar através de estruturas criadas na própria fossa.

O lodo que fica no fundo da fossa séptica é o material sólido que não pôde ser decomposto durante esse processo. O seu retorno para o ambiente pode causar danos e a exposição aos humanos traz doenças. Por isso que a manutenção e limpeza da fossa são tão importantes.


Como é feito o esgotamento em fossa séptica

Como mencionamos, o material que sobre dentro da fossa pode ser prejudicial para o meio ambiente, por isso ele precisa ser esgotado e limpo de maneira correta e -nunca ser descartado no meio ambiente-. Cada fosse tem suas particularidades para limpezas, porém, existe um certo padrão para o procedimento.

A primeira etapa é a abertura das tampas da fossa, para que os gases possam escapar. Esse é um procedimento que não demora muito, mas é uma importante medida de segurança para garantir o bem-estar do operador dos equipamentos de limpeza. Com os gases liberados, é usada uma mangueira de sucção para retirar os resíduos sólidos de dentro da fossa. 

Geralmente essa sucção é feita através do uso do caminhão limpa-fossa. Esse caminhão, além da mangueira de sucção, também conta com um contêiner especializado para esse tipo de material, que garante que não haverá derrame durante o transporte.Agora, a empresa que realizou a limpeza deve sempre levar o dejeto até um aterro licenciado para realizada o despejo.


Qual a periodicidade para esgotamento em fossa?

A periodicidade do esgotamento em fossa séptica não é uma ciência exata, afinal, isso depende de diferentes fatores que envolvem o uso da fossa, a quantidade de pessoas no ambiente, o tamanho do ambiente, o tamanho da fossa e outros fatores.A melhor forma é calcular de acordo com as informações do fabricante ou então do responsável pela construção da fossa séptica.

Apesar da falta de periodicidade exata, é recomendado que as fossas sejam esvaziadas em um período trienal, ou seja de 3 em 3 anos para evitar problemas. Caso o uso seja moderado, com uma família de até 4 pessoas.Ambientes com mais de 4 pessoas, recomenda-se um tratamento de 1 vez por ano ou então a cada 6 meses.


Quem deve realizar o esgotamento em fossa?

O esgotamento, ou limpeza, deve sempre ser feita por uma empresa devidamente licenciada e que esteja de acordo com todas as regras e normas exigidas pelo segmento. Esse é um passo importante, para proteger a fossa e para proteger o meio ambiente. A Esgotecnica Limpa Fossa atua de acordo com todas as normas necessárias, utilizando frota própria e profissionais treinados.

Realizados o despejo apenas em locais legalizados, protegendo assim o meio ambiente! Entre em contato com a gente e conheça mais sobre nossos serviços de limpa-fossa.


Você sabe o que é esgotamento em fossa séptica?

Responsável por realizar o tratamento primário de esgoto doméstico, as fossas sépticas fazem a separação e a transformação físico-química da matéria sólida contida no esgoto. Em áreas onde não existe uma rede de coleta disponível, ela é a única forma de tratamento disponível e impede que a água servida seja jogada diretamente na natureza. 

Contudo, a eficiência desse sistema depende de uma manutenção regular e periódica, o que inclui o esgotamento em fossa. A falta de limpeza pode resultar em entupimentos e incômodos às pessoas, como os extravasamentos, mau cheiro e doenças. Como já explicamos em outros artigos, as fossas são tanques instalados abaixo do solo.

E que recebe todos os dejetos da rede de esgoto de um imóvel. Neste tanque, através da decantação, a parte mais pesada segue para o fundo, as gorduras ficam no topo, enquanto que a parte líquida fica no meio e pode ser tratada através de processos anaeróbicos, para depois ser liberada no solo. O esgotamento em fossa consiste na sucção dos resíduos .

Através de uma bomba de alta pressão. Se o material estiver muito sólido, ele precisa ser diluído em água, a fim de não danificar a bomba de sucção. O esgotamento da fossa requer prática e habilidade. Infelizmente, são vários os casos em que os próprios moradores pioraram a situação, levando a inclusive a necessidade de troca da tubulação.

Quando a limpeza é improvisada por uma pessoa não qualificada, alguns problemas podem passar despercebidos, como a presença de alguma infiltração ou se a tampa está bem vedada. Uma equipe que foi treinada para o serviço de esgotamento em fossa identifica esse problema e buscará a melhor solução. 

Sem falar no descarte do material contido na fossa, que deve ser encaminhado a estações de tratamento de esgoto. Se a fossa séptica do seu imóvel está com o volume elevado, entre em contato com a Desentupidora em Porto Alegre Bom Preço e faça um orçamento gratuito. Evite transtornos e contate uma empresa especializada no assunto.


Esgotamento em fossa: para onde vão os resíduos?

Encanamento entupido e mau cheiro no vaso sanitário indicam que já passou da hora do esgotamento em fossa séptica. Esse procedimento, realizado por empresas especializadas, remove os dejetos que se acumulam no interior do reservatório. Porém, você já parou para pensar o que é feito com os efluentes coletados?

 Esse material orgânico não deve ser jogado de qualquer maneira na natureza, pois é altamente poluente. Além de ameaçar a flora e a fauna, também pode contaminar fontes de água, tornando-se um perigo à saúde pública.Hoje vamos explicar como são realizados a coleta, o transporte e o descarte de resíduos sanitários.


Por que o esgotamento em fossa é necessário?

A fossa séptica é uma unidade de tratamento primário do esgoto. Esse equipamento contém microrganismos que ajudam a decompor os rejeitos. A parte sólida se transforma em lodo, concentrando-se no fundo do tanque. Enquanto isso, os líquidos mantêm-se na superfície e acabam sendo liberados na rede pluvial.

O recipiente vai ficando mais cheio com o passar dos meses. A quantidade de fungos e bactérias também aumenta, o que agrava o odor acentuado. Nesse estágio, existem dois perigos possíveis: o transbordamento do reservatório e a atração de pragas urbanas, especialmente as baratas. Por isso, você deve contratar o serviço de esgotamento sanitário.

As equipes utilizam máquinas de sucção especialmente designadas para a tarefa. Assim, os trabalhadores conseguem remover o conteúdo orgânico sem manuseá-lo diretamente. Os efluentes ficam armazenados num caminhão. Depois, são transportados para locais específicos, sobre as quais falaremos daqui a pouco.


Descarte irregular de efluentes e esgotamento em fossa gera riscos à saúde pública

A fossa existe justamente para impedir que o esgoto de um casa seja despejado em rios e córregos. Ou seja, não faria sentido coletar o material apenas para descartá-lo num terreno baldio, certo? Os dejetos humanos, quando não passam pelo devido tratamento, são extremamente perigosos. Eles contêm uma alta quantidade de microrganismos nocivos à saúde. 

Ao serem liberados na natureza, podem:

– Contaminar o solo, prejudicando plantações;

– Destruir a fauna aquática e ribeira;

– Inutilizar o lençol freático e as fontes de água potável;

– Causar diarreia, gastroenterite e outras infecções na população que entre em contato com o material contaminado.

Cabe ressaltar que a falta de saneamento básico ainda é uma questão séria. Dados do governo federal apontam que 55% do esgoto gerado no país não recebe qualquer tipo de tratamento.

Por ano, são largados no meio ambiente  cerca de 5,2 bilhões de metros cúbicos de rejeitos sanitários. Isso corresponde a 6 mil piscinas olímpicas por dia. A informação é do Instituto Trata Brasil, com base nos números mais recentes do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), relativos a 2016.