Fossa séptica entenda como funciona

Fossa séptica entenda como funciona

Fossa séptica entenda como funciona  Você já ouviu falar em fossa séptica? Fossas sépticas são unidades de tratamento primário de esgoto doméstico. É uma forma mais simples e barata de realizar o tratamento adequado do esgoto.

É importante ressaltar que apesar da sua eficiência, a fossa séptica não oferece o mesmo tratamento de esgoto completo oferecido por uma estação de tratamento de esgoto. Continue a leitura e entenda como funciona essa unidade de tratamento e quais são os seus benefícios.

Fossa séptica entenda como funciona – Qual o objetivo da fossa séptica?

A fossa séptica irá purificar a água proveniente dos vasos sanitários com objetivo de devolvê-la para o meio ambiente com um menor impacto ambiental.

Durante o processo, portanto, será realizado a separação e transformação físico-química da matéria sólida presente no esgoto. Como resultado é realizada uma estabilização ideal dos gases. Onde estes se tornam adequados para serem despejados novamente no meio ambiente de forma mais segura.

Na fossa séptica só entram os dejetos que vem do vaso sanitário. A água que vem das pias e ralos devem seguir para outro caminho, uma vez que elas contam com a presença de detergentes e sabão que podem matar microorganismos que são necessários para a decomposição do esgoto.


Como funciona o processo?

O primeiro passo é a construção de um tanque que seja resistente e seguro, há uns 30 metros de distância da residência. Ele pode ser constituído com concreto ou alvenaria, por exemplo, e deve medir no mínimo 1.250 litros.

Neste tanque, portanto, serão depositados os dejetos para acontecer o processo de decantação. Dessa forma, a parte sólida será depositada no fundo do tanque para que possa sofrer a decomposição por bactérias anaeróbicas.

O tanque também deve contar com uma válvula de escape, um meio para que os gases que serão produzidos pelas bactérias durante o processo de fermentação possam evaporar.

O líquido presente na fossa séptica irá passar por um processo de filtração e em seguida será depositado em outro tanque. Este tanque, por sua vez, é conhecido como sumidouro, um sistema que vai escoar o material da fossa séptica através de uma caixa ou cilindro sem fundo. Para determinar a necessidade de utilização de um sumidouro, deve-se verificar o tipo de solo no local.


Especificações da fossa séptica

O volume da fossa é influenciado pelo número de pessoas presentes no domicílio, assim como pelo consumo individual médio por pessoa – estima-se que cada pessoa gaste em média 200 litros de água por dia.

Como já dissemos, as fossas devem conter no mínimo 1.250 litros. Elas podem ser retangulares ou circulares e existe a opção de serem pré-moldadas ou então optar por uma fossa séptica feita no local.

Uma fossa séptica feita no local irá exigir um  projeto específico de engenharia para determinar as medidas e materiais precisos para um perfeito funcionamento.

Uma fossa séptica mal instalada ou mal construída pode trazer inúmeros riscos. Dentre eles a contaminação dos lençóis freáticos, das plantações e até na água de consumo.

Objetivos da fossa séptica

  • Evitar riscos de contaminações.
  • Não prejudicar as condições para sobrevivência de diversos ecossistemas.
  • Evitar a contaminação do solo, rios e lagos.
  • Importante no combate a doenças como a cólera, por exemplo.

Projeto de Dimensionamento de Tanque Séptico na Limpa Fossa Porto Alegre

Tanques sépticos são unidades de fluxo horizontal destinadas ao tratamento primário do esgoto por sedimentação, flotação e digestão.

São indicados para áreas desprovidas de rede pública coletora de esgotos. E também como alternativa em áreas providas de rede coletora local em que seu diâmetro e/ou declividade sejam reduzidos ou na qual não seja possível despejar o esgoto. O uso do tanque séptico evita a poluição do solo e de corpos d’água e assim a incidência de doenças de origem hídrica. A Limpa Fossa Porto Alegre realiza dimensionamento de tanque séptico tanto para pequenas residências quanto para condomínios.

Por: Fossa séptica entenda como funciona