Fossas Secas

Fossas Secas

Fossas Secas quando não existe água encanada na residência (o que é comum na zona rural), as fezes são então lançadas diretamente num buraco escavado no solo. O fundo da Fossas Secas ou “casinha” como é chamado, deve ficar pelo menos, 1,5m acima do lençol freático.

Pois, quando a água o atinge, a Fossas Secas passa a constituir-se numa fossa negra, o que deve ser evitado sempre que possível. O piso (ou tampa do buraco) deve ser construído em concreto armado, dotado de um orifício que pode conter um assento improvisado de madeira (como na foto da direita) ou não.

O tubo preto serve para reduzir o mau cheiro, o que se consegue, também, com o lançamento esporádico de cal e até pó de café. A fossa deve ficar afastada 30 m do poço e num nível abaixo.


A diferença entre fossa negra, fossa séptica e Fossas Secas

Em variadas localidades brasileiras muitas residências não contam com rede de esgotos, sendo assim necessária a utilização de fossas. Elas precisam de uma constante manutenção, e a Desentupidora Moraes tem profissionais aptos para desempenhar um excelente serviço, deixando todos assegurados e isentos de problemas maiores.


Fossas Secas

Esse tipo de fossa não se adequa com o recebimento de material líquido, ela é construída especificamente para receber materiais sólidos e pastosos. É bom salientar que a construção dela deve ser feita um pouco distante da residência e longe de qualquer fonte de água.

Antes de construí-la deve ter a total certeza que o território não tem probabilidade a inundações. Precisa ser feita uma escavação direta não sendo necessário nenhum revestimento.


Fossa séptica

Ela deve ser construída de cimento ou de alvenaria e contém uma cavidade que comporta o esgoto, tudo isso para que ele seja consumido por bactérias. Uma das funções da fossa séptica é separar os elementos sólidos dos líquidos que estejam contidos dentro do esgoto.

Possui 3 câmaras em sua formação: A digestão, onde é usada as bactérias para absorver os resíduos existentes, a decantação, onde os resíduos suspensos presentes são despejados em outro recipiente, e a câmara de espuma que é exatamente o local que recebe tudo aquilo que não foi decantado.


Fossa negra

É o modelo mais tradicional e rústico de construção de fossas, e também a que mais traz riscos aos locais onde são construídas. Ela é cavada diretamente no terreno e não possui revestimentos em sua formação. Todos os resíduos que entram por ela caem diretamente no solo.

E com isso eles podem se infiltrar com facilidade na terra, podendo contaminar o ambiente e se tornar prejudicial a saúde. Para a segurança de todos é bom que não seja projetada próxima a poços e locais com água corrente, como mananciais. O cuidado com esse tipo de fossa deve ser feito com mais frequência.


O que deve ser feito antes construir uma fossa?

Antes de construir a fossa em sua residência ou empresa conheça a funcionalidade de cada uma delas e suas diferenças, fique atento aos critérios que são importantíssimos e não podem ser relevados nem muito menos deixados de lado. Evite transtornos maiores em sua residência. 

Procure antes de tudo um profissional com conhecimento na área para ter a certeza do que é melhor para a situação em que você está enquadrado. Em nossa Desentupidora temos excelentes profissionais e bastante capacitados para servi-lo com eficiência e maestria.

Aptos a identificar a raiz do problema e também preparados para resolvê-lo. Venha conhecer melhor nossos serviços.


Tipos de fossas e para que servem

Fossas Séptica

A fossa séptica é um tanque impermeável onde os esgotos brutos (não tratados) permanecem por algumas horas, antes de serem lançados no solo ou numa rede de coleta. Nele, microrganismos existentes naturalmente nos esgotos, mineralizam parte da matéria orgânica.

Gerando lodo (que deve ser retirado, pelo menos, uma vez ao ano), gases, escuma e efluente.


Fossas Sumidouro

O sumidouro é um poço sem laje de fundo que permite a penetração do efluente da fossa séptica no solo. O diâmetro e a profundidade dos sumidouros dependem das quantidades de efluentes e do tipo de solo. Mas não devem ter menos que 1m de diâmetro e mais que 3m de profundidade.

Os sumidouros podem ser feitos com blocos de concreto ou com anéis pré-moldados de concreto. A construção de um sumidouro começa pela escavação do buraco no local escolhido, a cerca de 3m da fossa séptica e num nível um pouco mais baixo, para facilitar o escoamento dos efluentes por gravidade.


Fossas Secas

Quando não existe água encanada na residência (o que é comum na zona rural), as fezes são então lançadas diretamente num buraco escavado no solo. O fundo da Fossas Secas ou “casinha” como é chamado, deve ficar pelo menos, 1,5m acima do lençol freático, pois, quando a água o atinge.

A Fossas Secas passa a constituir-se numa fossa negra, o que deve ser evitado sempre que possível. O piso (ou tampa do buraco) deve ser construído em concreto armado, dotado de um orifício que pode conter um assento improvisado de madeira (como na foto da direita) ou não. 

O tubo preto serve para reduzir o mau cheiro, o que se consegue, também, com o lançamento esporádico de cal e até pó de café. A fossa deve ficar afastada 30 m do poço e num nível abaixo.


Fossas Absorvente

Quando o terreno é muito permeável, como nas casas de praia, por exemplo, os esgotos podem ser lançados numa fossa absorvente (“sumidouro”), feita com tijolos separados, como no croqui. O marco é necessário para a sua posterior localização, para um possível reparo. 

A tampa é de concreto armado e a brita em torno do poço facilita a penetração da água no solo.


Campo de Absorção

Outra solução para os solos permeáveis é o campo de absorção que pode se constituir num excelente projeto de irrigação sub-superficial. O esgoto deve passar, antes, por uma fossa séptica e por uma caixa de distribuição.


Fossas de Pedra

Quando o solo é impermeável, uma solução é a construção de uma fossa de pedra que, como o nome diz, é uma cova cheia de pedras de mão tipo seixo rolado. Os esgotos devem, antes, passar por uma fossa séptica.