Limpeza em fossa séptica

Limpeza em fossa séptica

Limpeza em fossa séptica é uma das composições mais importantes de muitas residências, elas são encontradas principalmente em zonas rurais.

O objetivo dessas estruturas é recolher todo o esgoto de vasos sanitários para realizar o tratamento desses dejetos. Elas são geralmente construídas em formatos de câmaras.

Elas guardam os dejetos por um certo tempo enquanto transforma o material nocivo para a saúde em um material mais estável e menos agressivo para o meio ambiente.

A fossa séptica é desenhada para proteger não só a saúde de todos os moradores da residência, mas também toda a natureza e afluentes próximos ao local em fossa.

Por ser uma ferramenta tão importante é preciso tomar muito cuidado com essas fossas. Para isso iremos lhe ensinar: Qual a frequência de limpeza em fossa séptica. Como saber se a fossa está com problemas. 


Qual a frequência de limpeza em fossa séptica

As fossas sépticas possuem diferentes tempos de limpeza que são determinados pelo tamanho em fossa e pelo volume de dejeto que ela terá que comportar.

Dependendo do tamanho em fossa e do volume de água despejada nela o tempo de limpeza pode mudar drasticamente mas como regra geral é recomendado que as fossas sejam esvaziadas em um período trienal.

Ou seja de 3 em 3 anos para evitar problemas, se o volume de água for muito grande é melhor realizar a limpeza uma vez por ano. Muitas vezes as pessoas deixam para chamar o serviço de limpa fossa quando a situação já ficou bem ruim.


Como saber se a fossa está com problemas

Como nos encanamentos comuns, quando dá problema logo a gente percebe, afinal é sempre um grande incomodo. Nas fossas sépticas os principais sintomas de problemas são:

Ralos ou o vaso sanitário apresentam um mau cheiro. Ao acionar a descarga ela começa a borbulhar. A tampa da caixa de gordura ou em fossa apresentam infiltrações.

Drenagem da água em ralos e no vaso lenta. Ao apresentar qualquer um desses sintomas é necessário entrar em contato com uma empresa de limpa fossa séria e responsável para avaliar a situação.


Prevenções e cuidados com a fossa séptica

A limpeza de fossas não é nada fácil e é altamente recomendável que ela seja feita apenas por profissionais. Não só para proteger a saúde do morador, mas também proteger o ambiente e evitar quebrar alguma lei.

Já que algumas cidades e estados possuem leis sobre a limpeza de fossas. Com isso em mente, é importante saber como cuidar da sua fossa e quais as ações devem ser tomadas para evitar problemas com o funcionamento dela.


As principais ações de prevenção são

Limpeza realizada de forma regular e em intervalos entre 1 a 3 anos, dependendo de fatores como o tamanho do reservatório, quantidade de pessoas ou famílias que usam a fossa e o fluxo de água que ele recebe.

Não deixar objetos pesados em cima da tampa em fossa, ou pode haver quebra da mesma. Não abrir chamas próximo a fossa. Fossas sépticas podem causar vazamento de gases e eles são altamente inflamáveis.

Não ligue a pia da cozinha com a fossa. Produtos de limpeza da cozinha possuem químicos que podem matar as bactérias responsáveis por fazer a fossa funcionar de forma correta.

Não deixe plantas de raízes fundas próximos a fossa. Essas raízes podem romper a câmara e causar um problemão. Quando houver o entupimento de canos ou da própria fossa.

Evite usar água quente ou soda cáustica para resolver o problema, além de ser um risco para a sua saúde também pode danificar a fossa.


Sobre a regulamentação e a necessidade da ajuda profissional

Pode parecer um pouco de exagero a necessidade de sempre ter que chamar uma empresa de limpa fossa para realizar limpezas e inspeções.

Porém a maioria dos estados possuem leis severas que regulamentam a limpeza das fossas. O rigor é necessário para que não haja despejo de produtos nocivos no meio ambiente.

Para realizar a limpeza sem a ajuda de uma empresa especializada é preciso ir atrás das leis que regulamentam a limpeza do seu estado e arrumar os equipamentos e local determinado para realizar a tarefa.


Qual a periodicidade correta para limpeza em fossa séptica?

Os avanços das grandes cidades e do saneamento das casas levou o sistema de esgoto a muitos lares e empresas nos últimos anos, mas é comum que em muitos locais ainda existam fossa séptica.

E nesses casos, é bom ficar de olho na sua manutenção. A limpeza á importante para o bom funcionamento e para a preservação do imóvel.

Uma das maiores dúvidas das pessoas sobre o assunto é quanto à periodicidade da limpeza de fossas sépticas. Essa manutenção depende de diferentes fatores, como o tamanho do reservatório.

O número de pessoas que utilizam a casa, a quantidade de água liberada, entre outros pontos relacionados ao uso. Porém, você precisa fazer a limpeza em fossa séptica pelo menos uma vez por ano.

Para que ela tenha um melhor funcionamento de todo o seu sistema.


Como é feita a limpeza em fossa séptica

Caem fossa tem um padrão específico de limpeza, mas, no geral, a proposta da limpeza é retirar o lodo existente no fundo em fossa séptica.

Para isso, o primeiro passo é retirar a tampa e deixar aberta por um tempo. É essencial que deixe respirar porque muitos gases ficam presos dentro em fossa séptica e podem ser perigosos à saúde.

Depois disso, os resíduos serão retirados com a mangueira de sucção para um espaço equipado para receber efluentes, normalmente os caminhões preparados para o serviço.

Esse material deve ser transportado por uma equipe especializada e receber o devido tratamento. Não se espante se ainda ficar um lodo no fundo em fossa séptica. O ideal é deixar cerca de 10% do material lá dentro.


O funcionamento em fossa

Conhecer o funcionamento em fossa séptica é essencial para entender a sua necessidade de manutenção e a periodicidade de limpeza.

Antes de tudo, é preciso entender que ela é uma estação de tratamento primária dos efluentes. Isso significa que a fossa séptica faz a divisão dos resíduos sólidos do esgoto.

Ela retém o esgoto da casa em um compartimento. Durante essa retenção, o material sólido sedimenta-se no fundo em fossa, formando o lodo, enquanto a parte líquida permanece acima dessas substâncias.

Após isso, as boas bactérias, ou bactérias anaeróbicas, trabalham para anular a ação de micro-organismos que podem transmitir doenças.

Esse processo reduz os resíduos sólidos, líquidos e estabiliza a ação dos gases, permitindo que os líquidos retornem com maior segurança para o meio ambiente.