Para que serve a Fossa Séptica?

Para que serve a Fossa Séptica?

Para que serve a Fossa Séptica? Fossa séptica se trata de um sistema de tratamento de esgoto sanitário que ocorre em domicílios.

É uma unidade que atua química e fisicamente nos dejetos. Por ser mais utilizada na zona rural (por não ter tratamento de esgoto).

A fossa séptica atua purificando a água vinda dos vasos sanitários para ser devolvida ao meio ambiente com o mínimo de impacto ambiental.

Primeiramente, os dejetos vindos dos vasos sanitários são depositados em um tanque com aproximadamente 30 metros de distância da residência, constituído por alvenaria, concreto ou outro material.

Que mantenha os aspectos básicos de segurança, longevidade e resistência; medindo no mínimo 1.250 litros, onde ocorre um processo de decantação, no qual a parte sólida se deposita no fundo para sofrer decomposição.

Por bactérias anaeróbicas. Tal tanque contém uma válvula de escape para que os gases produzidos pelas bactérias no processo de fermentação possam escapar. Conforme a fossa vai enchendo, o líquido ali contido passa através.

De um cano na parte superior da fossa para a parte inferior do segundo tanque, no qual enche obrigando o líquido a passar por um filtro formado por rochas como cascalho e areia. 

Após esse processo de filtração, o líquido é depositado em outro tanque denominado de sumidouro onde posteriormente é reutilizado ou devolvido ao meio ambiente. 

Outros tipos estruturais da fossa séptica ainda incluem mecanismos para adição de reagentes como o cloro, que atua na eliminação de microrganismos tornando a água potável.

O tanque séptico, ou fossa, como é popularmente conhecido, faz parte de um sistema de tratamento de esgoto em conjunto com o sumidouro. Sabemos que a fossa foi o primeiro sistema de tratamento inventado.

 E que até hoje é o mais usado. Mas qual a diferença entre eles? O tamanho dos tanques varia de acordo com a quantidade de indivíduos que utilizem o esgoto sanitário. 

O esgoto originário de pias e ralos não deve entrar em contato direto com os resíduos direcionados com a fossa séptica, pois os materiais químicos, como os materiais de limpeza por exemplo.

Interferem no processo de decomposição, matando as bactérias. Por contar com vários microrganismos infeciosos, medidas de segurança devem ser tomadas antes da construção ou instalação da fossa séptica.

Não deve ser instalada próximo a poços artesianos, para evitar que vazamentos ou a própria água que o poço libera, entre em contato com a água de consumo humano, animal e vegetal. 

Quando a fossa possui instalação subterrânea, as tampas não devem ser muito grandes, para minimizar riscos de desabamento. Fossa sépticas mal instaladas ou mal construídas.

Podem ocasionar eventualmente uma grave contaminação dos lençóis freáticos, introduzindo agentes infecciosos na água de consumo da região, podendo acarretar em doenças em humanos e animais.


Fossa Séptica

A Fossa Séptica é responsável por evitar que os dejetos humanos sejam lançados diretamente em rios e lagos, ou até mesmo na superfície do solo. Além disso, a fossa séptica é responsável por evitar que doenças se espalhem.

Por isso ela é importante em projetos de casas. De uma maneira mais técnica trata-se de um tanque que recebe esgoto (dejetos e águas servidas) e divide o solido do liquido, iniciando o processo de degradação biológica.


Características da Fossa

A fossa séptica é um tanque enterrado que recebe e trata o esgoto. A utilização da fossa reduz a contaminação do solo, rios e lagos pelo esgoto. São unidades simples e não possuem qualquer tipo de mecanização.

De fácil operação e custo baixo, que realiza diversas funções. A fossa é um sistema eficiente de tratamento de esgoto local e faz isso de forma natural, realizando diversas funções simultaneamente.

O tamanho da fossa depende da quantidade de pessoas que moram na casa, ela é dimensionada baseada no consumo de água por dia e por pessoa. Cerca de 200 litros! Porém de uma maneira geral a capacidade da fossa.


Dicas:

Não plante árvores perto da instalação séptica. Mantenha plantas de raízes profundas longe do tanque e longe dos tubos subterrâneos.

Faça manutenção da instalação adicionando mensalmente fortes bactérias para evitar o acumulo indesejado de esgoto e gordura.

JAMAIS coloque produtos químicos na instalação séptica. Tinta, água sanitária e fortes produtos de limpeza matam a maioria das bactérias instantaneamente e assim, a sua instalação não pode degradar os resíduos como deveria. 

Use um tratamento de manutenção, se você usa esses produtos e eles acabam por se alojarem em seu tanque séptico. Não descarregue nada em sua situação séptica que não seja biodegradável.


Avisos

Nunca entre na instalação séptica ou respire os gases liberados por ela. Muitas pessoas morrem quando enfiam a cabeça sob a tampa da fossa séptica para ver o que está de errado. Os gases na fossa séptica são tóxicos.

Nunca fume perto da tampa do tanque séptico ou onde vapores pesados estão presentes. Você pode explodir a sua casa inteira, incluindo o sistema, você e outros ao seu redor.


Tipos

As fossas sépticas podem ser de dois tipos:

-Pré-moldadas

-Feitas no local

-Fossas sépticas pré-moldadas


Fossa séptica pré-moldada

De formato cilíndrico, são encontradas no mercado. A menor fossa pré-moldada tem capacidade de 1000 litros, medindo 1,1X1,1 metros (altura X diâmetro). 

Para volumes maiores é recomendável que a altura seja maior que o dobro do diâmetro. Para sua montagem, observar as orientações dos fabricantes.


Fossas sépticas feitas no local

A fossa séptica feita no local tem formato retangular ou circular. Para funcionar bem, elas devem ter dimensões determinadas por meio de um projeto específico de engenharia.

A execução desse tipo de fossa séptica começa pela escavação do buraco onde a fossa vai ficar enterrada no terreno. O fundo do buraco deve ser compactado.

Nivelado e coberto com uma camada de cinco centímetros de concreto magro, (um saco de cimento, 8 litros de areia, onze latas de brita e duas latas de água, a lata de medida é de dezoito litros).

Sobre o concreto magro é feita uma laje de concreto armado de seis centímetros de espessura (um saco de cimento, quatro litros de areia, seis litros de brita e 1,5 litro de água), malha de ferro 4,2 a cada vinte centímetros.

As paredes são feitas com tijolo maciço, ou cerâmico, ou com bloco de concreto. Durante a execução da alvenaria, já devem ser colocados ou tubos de entrada e saída da fossa (tubos de cem milímetros).

E deixadas ranhuras para encaixe das placas de separação das câmaras, caso de fossa retangular. As paredes internas da fossa devem ser revestidas com argamassa à base de cimento.

A fossa séptica circular, a que apresenta maior estabilidade, utiliza-se para retentores de espuma na entrada e na saída, Tês de PVC de noventa graus de diâmetro cem milímetros.

Na fossa séptica retangular a separação das câmaras (chicanas), e a tampa da fossa são feitas com placas pré-moldadas de concreto. Para a separação das câmaras são necessárias cinco placas: duas de entrada e três de saída. 

Essas placas têm quatro centímetros de espessura e a armadura em forma de tela. A tampa é subdividida em placas, para facilitar a sua execução e até a sua remoção placas com 5 cm de espessura e sua armação também.


Funcionamento

Esse mecanismo funciona a partir da remoção de materiais flutuantes que, por serem mais leves, tendem a permanecer em suspensão no efluente, próximos à superfície do tanque.

Também, dos materiais sólidos, que por serem mais pesados, acabam se depositando no fundo da unidade. Os materiais flutuantes, podem ser constituídos de óleos, graxas e materiais leves e formam um material.

Chamado de Escuma, na superfície do tanque. Já o material depositado no fundo do tanque, chamado de lodo de fundo, é constituído de sólidos orgânicos e tendem à sedimentação, por serem mais pesados.

O material que ficou retido no fundo do tanque irá sofrer decomposição através da ação de bactérias anaeróbias. Devido à decomposição, a quantidade de matéria orgânica será reduzida.