Saiba como funciona a construção de fossas

Saiba como funciona a construção de fossas

Saiba como funciona a construção de fossas, a maioria dos locais, seja uma residência ou prédios comerciais, possuem diretrizes.

Essas diretrizes vão variar dependendo da região do país. Sabe-se que as fossas sépticas são unidades de tratamento de esgoto doméstico onde é feita a separação da matéria sólida presente no esgoto. 

A construção de fossas é importante não apenas para uma boa habitação, mas também para a preservação do meio ambiente. A localização das fossas sépticas e sumidouros devem ter um afastamento mínimo de 15 metros.

De poços de abastecimento de água. E claro, deve ser de fácil acesso, tendo em vista a necessidade de remoção periódica do lodo.


Como é feita a instalação?

As fossas funcionam como um tanque enterrado que recebe os esgotos e inicia o processo de purificação da parte líquida do efluente. Por isso, é necessário que os efluentes sejam filtrados no solo.

Para completar o processo biológico de purificação e eliminar o risco de contaminação. É indicado que as fossas sépticas não fiquem perto da moradia, até para evitar o mau cheiro que é bem comum. 

Os especialistas recomendam uma aproximação que passe de 5 metros. O indicado é construir perto de banheiro e ser instalado num nível mais baixo do terreno para evitar contaminações quando tiver algum vazamento.

Quem entende do assunto alerta que o tamanho da fossa séptica sempre varia de acordo com o número de pessoas residentes da moradia. Por isso, ela é dimensionada em função de um consumo médio que fica em torno 200 litros.


As fossas sépticas podem ser de dois tipos: Pré-moldadas ou podem ser feitas no local.

As fossas sépticas pré-construídas ou compradas prontas são de cilindros com 1,1m de altura e 1,1m de diâmetro. Já as fossas sépticas sob medida são confeccionadas junto à obra, e podem ser retangulares ou circulares. 

Depois de escavado, a fossa séptica deve ser colocada e enterrada neste buraco. Primeiro se inicia escavação do buraco onde a fossa vai ficar enterrada no terreno. As medidas vão variar de fossa para fossa.

De acordo com o tamanho da moradia. Posteriormente são feitas as paredes com tijolo maciço, cerâmico, ou até com blocos de concretos. Depois as paredes internas da fossa devem ser revestidas com argamassa à base de cimento.


A ligação da rede de esgoto até a fossa

A rede de esgoto da moradia deve passar primeiramente por uma inspeção que vai servir para fazer a manutenção do sistema, e assim facilitar o desentupimento. Já a distribuição dos fluentes no solo pode ser feita de duas formas: 

Através de valetas de infiltração ou sumidouros. A utilização dessas formas vai depender do tipo do solo, poroso ou não e dos recursos disponíveis para a execução. Depois de instalada a fossa.

É recomendável que tenha cuidados como o de automóveis não estacionarem sobre a área ou deixar equipamento pesados sobre o local. E mais, não planejar a construção de piscina ou calçadas perto da fossa.


Pois, entre os objetivos da fossa estão:

-Impedir perigo de poluição de mananciais destinados ao abastecimento domiciliário;

-Impedir alteração das condições de vida aquática nas águas receptoras;

-Não prejudicar as condições de banho em praias e outros locais de recreio e esporte;

-Impedir perigo de poluição de águas subterrâneas, de águas localizadas de lagos, rios ou lagoas;

É recomendável não descartar óleos de cozinha e outras gorduras no ralo da pia, já que esses alimentos se solidificam e entopem o campo de absorção da terra.


Aonde Deve Ficar uma Fossa Séptica

As fossa sépticas não devem ficar muito perto das moradias, já que podem apresentar mau cheiro. Também não é aconselhável que fiquem muito longe, já que exigiria tubulações muito longas. 

Seus efluentes precisam ser infiltrados no solo para completar o processo biológico de purificação e eliminar os riscos de contaminação. No entanto, se forem fundas demais acabam sendo pouco econômicas.

Por conta do caimento da tubulação. O ideal é que sejam construídas na altura lado do banheiro, para evitar curvas nas canalizações. A distância recomendada é de 6 metros. Devem ficar num nível mais baixo do terreno e longe.

De poços ou de qualquer outra fonte de captação de água (no mínimo, a 30m de distância), para evitar contaminações, no caso de um eventual vazamento. A manutenção e limpeza das fossas é feita por empresas.


Instalando a Fossa Séptica

Para volumes maiores é recomendável que a altura não seja maior que o dobro do diâmetro para que a fossa funcione bem. Dar atenção a esse detalhe, principalmente quando a fossa for de anéis sobrepostos.

A instalação de uma fossa séptica pré-moldada começa pela escavação do buraco onde ela vai ficar enterrada no terreno, em seguida, o fundo do buraco deve ser compactado, nivelado e coberto com uma camada de 5cm.

Nas fossas de anéis sobrepostos, é preciso fazer uma camada de concreto magro. Nas fossas de anéis sobrepostos, é preciso fazer uma laje de 7cm de concreto armado do fundo do buraco, sobre uma camada de concreto magro.


Finalmente, a fossa pré-moldada é colocada no lugar

A tubulação que liga a caixa de inspeção (da rede de esgoto da moradia) a fossa séptica deve ter um caimento de 2%, no mínimo, ou seja, 2cm por metro de tubulação. Para tanto, o topo do buraco da fossa.

Deverá ficar num nível inferior ao da saída da caixa de inspeção. As fossas sépticas pré-moldadas podem ser adquiridas diretamente dos seus fabricantes, normalmente empresas fabricantes de pré-moldados.


Caixa de Inspeção da Fossa Séptica

Essa caixa deve ter 60cm X 60cm e profundidade de 50cm. Deve ser construída a cerca de 2m de distância da casa, numa cavidade com as dimensões de 1m X 1m e profundidade de 0,5m a 1m.

O fundo desse buraco deve ser bem compactado e receber uma camada de concreto magro. As paredes da caixa podem ser feitas com blocos de concreto de 10cm de largura.

O fundo e as paredes dessa caixa devem ser revestidos com uma argamassa à base de cimento. A caixa de inspeção é coberta com uma placa pré-moldada de concreto com 5cm de espessura.


Fossa Séptica e Sumidouro: Como Funcionam

O tanque séptico, mais conhecido como fossa séptica, foi a primeira unidade inventada para o tratamento de esgotos e até hoje é a mais extensivamente empregada. Saiba a seguir como funciona e como deve ser instalada.

Fossas sépticas evitam o lançamento dos dejetos humanos diretamente em rios, lagos ou mesmo na superfície do solo. Além do aspecto ecológico, elas contém a proliferação de doenças. 

Por isso são essenciais aos projetos arquitetônicos que acolherão pessoas. Trata-se de um tanque enterrado que recebe os esgotos (dejetos e águas servidas), retém a parte sólida e inicia o processo biológico de purificação.


Características Técnicas do Tanque ou Fossa Séptica

A digestão anaeróbia representa um sistema ecológico delicadamente balanceado, onde cada microrganismo tem uma função essencial. Os tanques ou fossas sépticas consistem unidades de escoamento horizontal.

E contínuo que realizam a separação de sólidos leves e pesados, decompondo-os em anaeróbio. São unidades estanques, simples, não mecanizadas, de operação fácil e de custo baixo, que realizam funções múltiplas.

O tanque séptico não é um simples decantador e digestor, mas sim uma unidade que realiza simultaneamente várias funções que visam ao tratamento do esgoto local. O tamanho da fossa séptica depende do número de pessoas.

Ela é dimensionada em função de um consumo médio de 200 litros diários de água por pessoa. Sua capacidade, entretanto, nunca deve ser inferior a mil litros. As fossas sépticas podem ser pré-moldadas ou construídas no local.

No mercado há dois tipos de fossas sépticas, independentemente de sua capacidade: as inteiriças, constituídas de uma única peça, e as de anéis, com encaixes para sobreposição.