Saiba mais sobre os tipos de fossas

Saiba mais sobre os tipos de fossas

Saiba mais sobre os tipos de fossas – Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), milhões de brasileiros ainda vivem sem rede de esgoto em suas residências. Nesses casos, geralmente, os moradores utilizam diversos tipos de fossas de acordo com suas necessidades.

Para conhecer mais sobre os tipos de fossas e suas características, continue lendo esse artigo da Limpa Fossa Porto Alegre.

Conheça os tipos de fossas e suas características

Fossa Negra

A fossa negra é um modelo rudimentar, oferecendo menos segurança ao meio ambiente e ao usuário. É escavada diretamente no terreno, sem nenhum tipo de revestimento. Neste tipo de fossa, os dejetos caem diretamente no solo.

Parte deles se infiltra no solo e outra sofre a decomposição no fundo do compartimento, sem escoamento. Sendo assim, a possibilidade de contaminação ambiental se eleva, prejudicando a saúde. Por isso, a fossa negra deve ser limpa e esvaziada regularmente, ainda mais que as outras.

Esse tipo de fossa é uma alternativa relativamente barata, utilizada popularmente em diversas regiões do país. Entretanto, é proibida em várias cidades e estados, sendo uma solução provisória até a finalização da fossa séptica.

Fossa séptica

Feita de cimento ou alvenaria, a fossa séptica é uma cavidade subterrânea que separa os materiais sólidos e líquidos. A fossa séptica possui 3 câmaras em sua formação. A primeira é a digestão, em que as bactérias absorvem os resíduos existentes. Em seguida, a decantação, em que os resíduos suspensos são despejados em outro recipiente. E a câmara de espuma, que recebe tudo aquilo que não foi decantado.

Além disso, estabiliza os gases, permitindo que os efluentes sejam devolvidos à natureza sem causar danos. Devido à possibilidade de haver organismos patogênicos, a parte sólida deve ser retirada periodicamente. Tal procedimento é feito por meio de um caminhão limpa-fossas. Além disso, ela deve ser transportada para descarte em estações de tratamento de esgoto (ETE’s).

Neste tipo de fossa, os esgotos não tratados permanecem por algumas horas. Depois disso, são lançados no solo ou numa rede de coleta. É considerado o modelo de fossa mais segura, pois possui tampa e não contamina o solo nem a água. É, também, a mais utilizada há mais de 100 anos.

Fossa Seca

A fossa seca tem como objetivo armazenar predominantemente material orgânico sólido e pastoso, não sendo adequada para líquidos. Sua construção deve ser a, pelo menos, 10m da casa e 15m de qualquer fonte d’água, como poços. Além disso, não deve ser construída em terreno sujeitos a inundações e não pode ser aberta sobre qualquer tipo de lençol d’água subterrâneo.

Sendo bastante rudimentar, ela é apenas uma solução sanitária individual. É realizada por meio de uma escavação direta no solo do terreno, sem revestimentos. Geralmente é feita em locais onde não há água potável ou saneamento básico.

A localização desse tipo de fossa é 30 metros do poço, em um nível baixo. Seu fundo, a “casinha” como é conhecido, deve estar a 1,5 metros acima do lençol freático. Ele pode ser feito com placas de concreto, sendo as dimensões das paredes 2,5cm de espessura.

Por: Saiba mais sobre os tipos de fossas